Semana de Prêmios

Rap faz estreia brasileira no Cannes Lions de Música

O curta de lançamento de Bluesman, álbum do rapper baiano Baco Exu do Blues que saiu em novembro passado, foi vitorioso no mais importante prêmio da publicidade mundial. O Festival de Publicidade de Cannes – o Cannes Lions – aconteceu ao longo da semana, na França, e concedeu dois grandes prêmios na categoria Entretenimento para a Música, e os dois foram abocanhados pelo hip hop.

O grande prêmio para “Conteúdo Musical: Excelência em Videoclipe” ficou com This Is America, de Childish Gambino. Já o curta Bluesman, de Baco Exu do Blues, recebeu o grande prêmio em “Envolvimento dos fãs e construção da comunidade”. É a primeira vez, em 66 edições do Festival de Publicidade de Cannes, que o Brasil é premiado por trabalhos no campo do entretenimento musical.

A produção do curta Bluesman é assinada pela AKQA São Paulo e, segundo o anúncio do festival sobre os premiados, a criação da inspiradora campanha para o segundo álbum do rapper Baco Exu do Blues foi orientada pelo objetivo de unificar o público na busca da igualdade e da paz. Sobre This is America e Bluesman, a presidente do júri, Paulette Long Obe, disse que “os dois vídeos fazem exatamente a mesma coisa de maneiras completamente diferentes”. Desta vez, não deu para Beyoncé e Jay-Z, que também estiveram entre os 391 inscritos na premiação.


Grandmaster Flash recebe “Nobel da Música”

Cientista e virtuoso, o pioneiro Grandmaster Flash recebeu o Polar Prize, o “Nobel da Música”

Outro grande premiado da semana foi o lendário Grandmaster Flash. O pioneiro do hip hop se tornou o primeiro DJ a ganhar o Polar Prize, conhecido como “Prêmio Nobel da Música”.

O verdadeiro nome de Grandmaster Flash é Joseph Saddler. Ele nasceu em 1957 em Barbados e deixou o país caribenho para crescer no South Bronx, em Nova York. Foi lá que Grandmaster Flash transformou pares de toca-discos e mesas de mixagem de som em instrumentos musicais, e fez isso com grande virtuosismo diante de plateias loucas por novidades. As festas de quarteirão que ele comandava nos anos 70, formando a santíssima trindade do hip hop junto com os DJs Afrika Bambaataa e Kool Herc, aconteciam muitas vezes nas ruas de seus bairros, em áreas urbanas extremamente degradadas. Hoje, 40 anos depois, o hip hop é o gênero musical mais ouvido nos Estados Unidos e no mundo.

O Polar Prize foi criado nos anos 80 na Suécia por Stig Andersson, antigo produtor da banda ABBA — lembra? Ele fez isso porque é sueco que nem o famoso Prêmio Nobel, só que não existia a categoria de música na premiação. Então foi criado o Polar Prize, que recebe, todos os anos, uma doação em dinheiro da Academia Real de Música Sueca para ser entregue a alguém que deu grandes contribuições à Música.

Além de uma quantia de aproximadamente 130 mil dólares, o DJ Grandmaster Flash recebeu também um troféu, diretamente das mãos do rei Carlos 16 Gustavo da Suécia, na cidade de Estocolmo. Grandmaster Flash foi escolhido para o Nobel da Música em 2019 por ser considerado um cientista e um músico virtuoso, desenvolvedor de novas técnicas de manipular vinis com gravações de diversos outros gêneros musicais, mudando para sempre a música popular.

E mais duas notícias rapidinhas: Sintonia é o nome da série da Kondzilla anunciada para a Netflix. Vai ter funk na telinha! E na telona, vai ter o filme Marighella. Que vai estrear sabe quando? No Dia da Consciência Negra.


Clássicos da noite: raps de XIS com a 4P

Nos anos 90, Xis e KL Jay criaram o selo fonográfico 4P: acrônimo de “Poder para o Povo Preto”

Para concluir mais uma edição do Zumbi, nós escutamos duas versões de um clássico do rap nacional: Paranoia delirante e De esquina. Esses dois sons estão no álbum do rapper XIS chamado Seja como for. Com 18 faixas, foi lançado em 1999 pelo selo fonográfico 4P.

O que significa 4P? Poder Para o Povo Preto. A 4P surgiu em 1997 na cidade de São Paulo e foi fundada pelo MC XIS e pelo DJ KL JAY. Além de lançar a música dos artistas, a 4P nasce também passou a atuar como produtora de eventos, realizando, por exemplo, o Campeonato Paulista de DJs – HIP HOP DJ, além de lançar sua própria linha de roupas e acessórios. Se liguem nessa história!

Paranóia delirante (Versão Brisa), do MC XIS, tem participação de Dentinho & Randal, do Estado Crítico, e produção e scratches de KL Jay. Na sequência, a gente escutou Da esquina, que ficou mais conhecida nas rádios na época, e que teve produção do DJ Hum.

__________________

Este texto foi ao ar originalmente no Zumbi — O Rap na Universitária FM, em 23 de junho de 2019. Ouça os programas anteriores online.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie seu site com o WordPress.com
Comece agora
%d blogueiros gostam disto:
close-alt close collapse comment ellipsis expand gallery heart lock menu next pinned previous reply search share star